SP no melhor caminho

Duas siglas. Duas histórias.

A seis dias do segundo turno para a escolha do próximo prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB) aparece nas pesquisas eleitorais em desvantagem do candidato do PT, Fernando Haddad. Minha opção é evidente pela vitória do Serra, não só pelos meus vínculos políticos e partidários com ele, mas com a responsabilidade que tenho com a coisa pública.
Nos últimos dias tenho lido manifestações de voto em ambos os candidatos, assim como venho acompanhando o desenrolar do julgamento do Mensalão para pagamento de parlamentares da base aliada do governo do ex-presidente Lula da Silva (PT). Convivo com pessoas interessadas no desfecho das eleições na Capital paulista, que se mostram preocupadas com a possibilidade real de vitória do candidato do PT, pelo que ele representa em relação às experiências do seu partido na Prefeitura paulistana.
Luiza Erundina (1988-1992) e Marta Suplicy (2001-2004) desgovernaram a maior cidade do país. Agora, a perspectiva Fernando Haddad, também aflige em função das suas relações com esses governos e da sua passagem pelo MEC – Ministério da Educação, com o caos na gestão do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, que atingiu negativamente milhares de estudantes brasileiros, quase desmoralizando por completo esse importante instrumento de avaliação criado durante o governo FHC.
Não bastasse isso, é evidente que a escolha do seu nome, a pretexto de renovar quadros políticos nas disputas eleitorais, significa apenas uma cunha para o PT alcançar o poder em São Paulo e uma tentativa de prevalecer o discurso populista de Lula sobre a repercussão internacional das condenações do Mensalão. E o próprio Lula, discursando em Diadema, contradisse a sua estratégia para tentar eleger Haddad, o novo, argumentando que é importante que o povo não entre em uma aventura.
Pesam contra José Serra dúvidas se ele permanecerá durante os quatro anos do mandato de prefeito. Esse fator tem sobressaído mais do que as suas virtudes, de gestor sério e impecável nas soluções administrativas e de gestão pública. Se pesasse contra o Serra dúvidas sobre o seu caráter ou sua idoneidade, com razão seria um dos primeiros, mesmo entre os seus partidários, a questionar essa posição internamente no PSDB.
Afora esses pontos, ainda busco entender qual o motivo para os índices elevados da sua rejeição eleitoral, se não paira sobre José Serra qualquer acusação que nos envergonhe. Penso que a sua retidão e intolerância à partidocracia, elementos da agenda atual da sociedade, também seriam suficientes para uma revisão de posições nessa disputa eleitoral. Por isso espero que nessa reta final o eleitor paulistano reflita melhor sobre a sua escolha para os próximos quatro anos.
Politicamente, gostei muito da ideia de se programar e realizar uma caminhada do José Serra juntamente com o governador Geraldo Alckmin e o senador Aécio Neves, candidatos naturais à reeleição ao Governo do Estado e a Presidência da República, respectivamente, em 2014. Estou confiante na virada dos resultados pré-definidos pelas pesquisas de opinião. Dia 28 de outubro, São Paulo não estará se definindo entre o PT e o PSDB, mas vai se comprometer com o caminho melhor para São Paulo.

6 já comentaram! Comente ou link essa página
  1. André comentou:

    Raul, com relação ao índice de rejeição seria bom considerar a avaliação dos funcionários públicos em geral sobre a gestão Serra, talvez encontre parte da explicação.

  2. Thiago Martini comentou:

    Sempre admirei o Serra, mas ele ter um cabo eleitoral que me chama de porra no facebook, (tnho no histórico) que me deleta e se acha acima do bem e do mal, é lamnetável!.Logo a justiça virá á tona e você irá para outro mundo, se Deus é justo
    DR. Serra, olhe bem com quem vc anda e boa sorte nas eleições. Quem vota certo fica longe do PT, que o diga os mil e poucos trouxas de Barra Bonita que votaram em Celso Aranha haha

  3. Olá Sr. Raul, eu não voto mais em SP, Nem em Santos , mas tbm quero dizer que na minha opinião o Serra é melhor preparado ou seja tem muitos anos de experiências na politica, sendo assim creio que pode ser um bom prefeito da cidade que carrega o mundo nas costas.

    Boa Sorte! Serra, e faça um bom mandato.
    Atenciosamente:
    Marli F. Takabatake.

  4. Fortaleza tem quase oito (08)anos de PT. Administraçao deixando muito a desejar. O governador CidGomes disse ontem q a cidade precisa de respeito e, assim sendo, esperamos por dias melhores com outro candidato, e é claro que desejamos a dinâmica, charmosa e vibrante SaoPaulo, que reflita com carinho e muita atençao, para que no dia 28 próximo escolham um candidato decente, trabalhador, experiente, culto e um LÍDER que se chama José Serra, bem ao nível da encantadora Sampa da Avenida São João….

  5. alceu rocha comentou:

    Grande Dr. Raul Cristiano,
    Primeiramente quero deixar aqui o meu forte abraço e a satisfação de ter trabalhado com vossa senhoria no Ministerio da Educação.
    Sabedor da experiência que o senhor tem, espero que esteja na Coordenação a Prefeitura do Estado de São Paulo.
    Se estiver tenho certeza que sairas vitorioso.
    Pela sua competencia e trato com o bem publico
    Fica aqui o meu forte abraço e desejo-lhe boa sorte nesta nova empreitada
    do sempre amigo
    Alceu Rocha

  6. Cristiano Cubatão comentou:

    Tudo indica que a população de São Paulo vai pagar pra ver o caos novamente,a irresponsabilidade administrativa,isso é,a incompetência na gerência da coisa pública.

    Um cidadão que desmoralizou o Ministério da Educação,que não tem nenhuma experiência sobre gestão de um município,que não sabe lidar com desafios de desenvolvimento,e que desponta como um mero boneco do ex presidente Lula da Silva,à exemplo da excelentíssima presidenta.

    Pois bem,acredito que caso o candidato petista consiga essa vitória,o que é provável diante das inúmeras alianças principalmente com o ambicioso Chalita,e com a maior parcela do grupo de Russomanno.Isso viria a coroar a derrotada trajetória final da carreira de Zé Serra,um homem que se perdeu pela vaidade e pelo EGO de um político que não aceita renovação ou o surgimento de novas forças políticas.

    O candidato natural em SP nessa eleição seria o jovem Bruno Covas,porém foi impedido pelos fatores ja citados acima.

    Pretendo estar errado na minha predição,ver o PT retomar a maior metrópole do país seria um castigo muito grande,e um desgosto profundo,porém tudo tem seu preço,e o erro sempre é punido de forma dolorosa.

    Quem sabe agora o nobre Serra se satisfaça com a nobreza do título de presidente de honra do PSDB junto ao grande FHC.

    Parabéns pelo texto Raul.

Nome:

Email:

Site:  

Comentar: