Lei Antifumo é exemplar para consciência !

A Lei Antifumo do Estado de São Paulo pegou de tal forma, que todo mundo em todo lugar só fala no assunto. Essa iniciativa do governador José Serra acompanha uma tendência mundial da proibição do fumo em recintos fechados de uso comum, mas não se pode afirmar que foi de uma hora para outra que ela nasceu e começou a produzir os seus efeitos. Quando ministro da Saúde, durante o governo FHC, conseguiu que as embalagens de cigarro exibissem fotos ilustrando os males do cigarro e foi o responsável pela proibição de atores conhecidos do público em campanhas tabagistas na televisão. Nunca vi tantos fumantes resignados do lado de fora das cercanias públicas, nem tantas reflexões sobre os benefícios à saúde, longevidade e economia pela redução futura do número de fumantes doentes, desrespeito à livre vontade de decidir sobre si mesmos, enfim, prós e contras.

O Rio de Janeiro também aprovou projeto de lei nesse sentido. Estou convencido que essa onda envolverá o país, graças mais à eficiência das campanhas publicitárias que nos prepararam para a vigência da lei, do que pela consciência do povo brasileiro sobre a importância de parar de fumar. Mas acho que muitos fumantes com consciência das mensagens das campanhas públicas tendem planejar largar o vício. Familiares e amigos que não fumam, que sempre tiveram uma pré-disposição em convencer seus entes fumantes a reduzir progressivamente o vício, turbinaram as suas vozes com a divulgação dos efeitos da lei antifumo.

Ontem ouvi um radialista questionar sobre o destino das "bitucas" de cigarros que aparecem mais agora. Ora, dos males esse é o menor, cabendo às autoridades de limpeza urbana organizar o meio ambiente e complementar as informações das campanhas com orientações específicas sobre o lugar do lixo no lixo. Campanhas de educação pública podem ajudar a mudar o ambiente geral, para que os cidadãos dêem mais apoio a política de controle do tabaco e outras intervenções. Não são as multas previstas que educam, mas os conteúdos que alertam e mobilizam.

Essas campanhas em caráter quase que permanentes ajudam a construir consciência e conhecimento, estimulando a mudança de atitudes e crenças, e, por consequência, mudanças comportamentais. Por isso acredito também que a força observada com a Lei Antifumo ajudará a evitar a iniciação ao fumo entre os adolescentes e jovens; a encorajar fumantes a deixarem o cigarro e promover recursos disponíveis de abandono do vício, reduzindo a aceitação da exposição ao fumo passivo. Sou favorável porque ela vai salvar vidas ! Trará economia para os bolsos dos fumantes e para os cofres do Estado provedor de saúde ! Mas, como responder aos argumentos sobre os aspectos democráticos, no que toca a decisão das pessoas ?

Por fim, se temos uma população tão receptiva e disposta aos alinhamentos do Estado, não seria o caso de amplificar no debate nacional a questão dos valores éticos e morais, as biografias que nos orgulham e despertam mais respeito, os melhores exemplos de condutas, para envergonhar, definitivamente, esses desviados impunes, que não fazem outra coisa senão debochar de todos nós ? Vamos aproveitar essa mobilização positiva para constranger e envergonhar apenas os fumantes ?

20 já comentaram! Comente ou link essa página
  1. Célia Fontes comentou:

    Raul,

    Sou obrigada a concordar que o governador José Serra radicalizou e acertou!
    Mas gostaria de sugerir algo relativo à atuação de nossos senadores.
    Nos idos do início da década de 70, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo inaugurou um primeiro ano letivo a fim de que os calouros aprendessem a ler e discutir objetiva e civilizadamente alguns assuntos relevantes na época sem que, no decorrer da troca de suas idéias, desviassem a atenção para as chamadas “conversas paralelas”. Era o chamado “Curso Básico” onde, por incrível que possa parecer, não havia censura por parte dos professores e, muito menos, dos colegas. Treino valioso!
    Posteriormente, no ano seguinte, os alunos aprovados podiam iniciar as matérias do curso por eles escolhido.
    Isto posto, gostaria de, com todo respeito e, se o Presidente da mesa do Senado me permitir, sugerir que desse início as sessões do legislativo resumindo os inúmeros elogios mútuos dos legisladores ali reunidos com as seguintes palavras:
    — Considerem-se todos os senadores aqui presentes altamente qualificados, devidamente parabenizados e elogiados por seus pares. E, sem delongas, passemos à discussão dos problemas nacionais que exigem solução premente. Os senhores senadores que estiverem de acordo permaneçam como se encontram.
    Tenho absoluta convicção de que os aplausos seriam permitidos na galeria.

  2. Silas Ayres de Mattos comentou:

    Antes de dizer o que penso, digo que sou fumante, inveterado.
    Olha só Christiano, são duas coisas que não se devem confundir. Uma é que não é educado se fumar em lugares fechados, onde possam estar pessoas que não gostam de cigarros. Portanto a lei nisto é correta: proibe-se o fumo. Outra é a histeria anti-tabagista que tem um quê de autoritarismo, quase fascismo. “Não fumo e não quero que outros fumem”. E tudo em nome da saúde. Ora, tenho todas as informações e se quero fumar o que o Estado tem a ver com isto? como falar de poluição do cigarro, sem falar das outras poluições. Ex: a venda dos automóveis sendo incentivada. Não faco a mínima questão entrar em restaurantes, bares fechados frequentados por anti-fumantes, mas gostaria de ter direito de entrar num bar aberto para fumantes. Mas a lei não dá esse direito. Por que não deixar abrir estabelecimento para só fumantes?

  3. RAIMUNDO ROSA , BRASIL . comentou:

    MEDIDA CORRETA , PRECISAMOS AGORA UM CONTROLE MAIOR AOS JOVENS QUE ESTÃO BEBENDO MUITO , NO MEU MODO DE PENSAR A BEBIDA E UM PASSO PARA AS DROGAS , MAIS UMA VEZ RAUL PARABÉNS .

  4. Raul,

    Embora considere boa a intenção do governador Serra na lei antitabagista, tenho certeza de que são ideias como estas que levam aos piores dos fascismos. E o inferno está cheio desses bem-intencionados…

    Ora, o governador quer economizar recursos da saúde pública com a eliminação dos adeptos do tabaco – e que delícia um bom tabaco -, que persiga também os viciados em gorduras, açúcares, bebidas.

    Que elimine a circulação de carros, que emitem CO2. Proponho que comecemos a bloquear, civilizadamente, o próprio carro do governador de circular em nossas ruas. Ele prejudica – e muito – a minha saúde.

    Nem mesmo a possibilidade de os fumantes terem bares abertos a fumantes a lei permite.

    Ou seja, que o “santo” Serra decrete o paraíso na Terra. Ou ele não tem nenhum vício?

    O que eles está fazendo é demagogia barata, provocando desagregações sociais, envenenando relacionamentos de amigos, constrangendo pessoas que pagam seus impostos a verem cenas degradantes impressas nas embalagens de cigarros.

    Isso não é educação. Isso é fascismo.

    Belo exemplo de um político que se diz democrata…

    É uma pena, já que sempre respeitei o governador e seu currículo. Mas temo que a distância entre um democrata e um fascista pode se tornar muito menor a partir de pequenas atitudes como a da lei antifumo.
    Célio Franco
    Jornalista

  5. Ernesto Donizete da Silva comentou:

    O que está faltando não são leis, mas sim educação ao povo.

    Não seria necessária a interferência do Estado para regular a matéria, se houvesse educação nas pessoas que fumam (ao menos a uma boa parcela destas). Na prática sabemos muito bem, que inúmeras pessoas para saciar o seu VÍCIO, não estavam nem ai para os demais. Inúmeras vezes entrei em estabelecimentos onde havia placas de proibição sendo desobedecidas e causando desconforto para os demais e, sem nenhuma interferência do proprietário para não diminuir o seu lucro.

    Falta educação ao povo. Outra prova disto é a situação caótica enfrentada em relação ao H1N1, onde podemos perceber a importância de medidas básicas de higiene e também de educação para impedir ou minimizar a possibilidade do contágio: lavar as mãos e ao espirrar ou tossir, fazê-lo usando um lenço ou as mãos – não me julgo tão velho assim, para lembrar que tais ensinamentos eram repassados pelos pais, pelos professores, pelos “mais velhos”.

    Isto demonstra que nem as normas de higiene básica (educação) são mais respeitadas pela grande maioria da população, dentro tantos outros exemplos que poderíamos citar. Mais uma vez reforço meu argumento, vivemos uma crise social de grandes proporções, na qual o egoísmo reina, a preocupação é sempre e somente com o individuo e não mais com o grupo social no qual ele está inserido.

    O individuo hoje somente discursa ou age em nome do “grupo”, se é somente se, estiver sendo “vitima” em alguma situação e por este motivo conclama a interferência dos outros. Um outro exemplo simples, novamente nostálgico, lembro que ao presenciar um acidente de trânsito, as pessoas normalmente se ofereciam para ser testemunha. Atualmente ao ver um acidente, a maior parte fica no local somente na condição de curioso, mesmo que tenha presenciado todo o acidente e puder auxiliar a punir o causador do fato.

    Normalmente não estamos nem ai se o “responsável” pelo acidente será penalizado, ou se, a vítima já penalizada pelo acidente será devidamente ressarcida…por estarmos com pressa, por não querermos “perder” tempo em auxiliar o nosso próximo…até que o PRÓXIMO sejamos nós mesmos.

    Hoje cada um cuida de si, o outro que se dane! No entanto, vivemos em sociedade, vivemos em proximidade com o outro, assim em nome da vida social harmônica devemos exigir nossos direitos e cumprir nossas obrigações. Olha amigo Raul, o que falta é mais humanidade, é mais educação, é mais amor ao próximo e a máxima todos já conhecem: “AME AO PRÓXIMO COMO A TI MESMO”.

    Garanto que assim a interferência do Estado será mínima e ao contrário do que foi dito. A lei do Estado somente está “pegando” por refletir o incomodo a que estavam sujeitas a grande maioria e não por ter sido imposta de maneira fascista. Agora nada impede, que os viciados no tabaco, se organizem para tentar flexibilizar algum aspecto, se assim entenderem.

    Acorda Povo Brasileiro!!!

    Ernesto Donizete da Silva
    PSDB/SANTOS

  6. José Lourival comentou:

    Discordo de meus Antecessores comentaristas que tem tanto medo do facismo político, e não tem medo do facismo que que é o assassino maior de que qualquer ditador sanguinário, seus argumentos canhestros e retrogados estão na contramão da vida saudável, suas sugestões de bares para os suicidas fumantes talvez resolveria suas tendencias , já fui humilhado, as vzs achincalhado por reclamar de fumaça de cigarro na cara em locais públicos, onibus, locais de tabaco e até dentro de minha propria casa para não passar por mal educado.
    A atitude do Governador José Serra foi muito bem vinda, quanto a proposta da lei favorecer os assassinos e suicidas do fumo talvez poderia favorecer o suicidio, sem envolver o governo, gastando recursos da saúde com suícida, ficando assim as cosequencia por conta dos mesmos.
    Quanto os outros facismos contra a vida abordados podemos enfrentar tambem com atitudes como estas do Governador, mas essa de enfrentar o facismo do fumo que impera a séculos em nome de uma suposta democracia foi o marco inicial.

  7. David M comentou:

    Caro Raul,

    Parabéns ao autor da lei anti-fumo. Os fumantes querem ter o direito de fumar em qq. lugar e não se preocupam com a saúde dos não fumantes, ou seja, para eles, os fumantes passivos não têm direitos. Pena que nas residências os não fumantes muitas vezes têm que conviver com os fumantes sem reclamar. É fundamental que haja consciência. Se o fumante acha que pode fazer o que quiser com a sua vida, esquece ele que as doenças provocadas pelo tabagismo aumentam muito os recursos que o Estado gasta com a saúde pública.
    Por outro lado, havendo menos fumantes, haverá mais recursos da saúde para outros males, então, que o Estado não desvie dinheiro da saúde p/ outros fins.
    Também acho que deve-se aumentar a oferta de transporte público de qualidade para que as pessoas deixem de usar veículos particulares que poluiem e muito!
    Entendo que muitos fumantes se sintam prejudicados em seu direito de fumar, mas como diz a máxima, o nosso direito acaba quando começa o direito do próximo, então, que prevaleça o bom senso sempre.
    Fico pensando como seria um bar exclusivo para fumantes. Os graçons, copas, chapeiros, cozinheiros, acompanhantes, seriam todos fumantes??? Caso contrário, haveria fumantes passivos prejudicados, correto?

    Abs., David

  8. leopoldo pontes comentou:

    Mui edificante a lei antifumo. O que resta é saber como ajudar as pessoas que não conseguem largar o vício, por mais que tentem.

  9. Raul,

    Novamente o governador José Serra acertou. Além de beneficiar os fumantes passivos, a Lei também fará com que fumantes se acostumem cada vez mais com as restrições impostas e assim possam abandonar o vício.
    A Lei é medida pertinente, de interesse público e acima de tudo está diretamente ligada a saúde da população paulista.

    Forte abraço,

    Fábio Lopez.

  10. Dorô comentou:

    Eu não entendo como que alguém possa ser tão escravo de um vício, que não suporte passar algumas horas sem isso, proporcionando ao seu próprio corpo o benefício da liberdade, sem a invasão da maldita fumaça.
    O governante tem a obrigação, sim, de criar mecanismos que sirvam como norma de conduta para a sociedade, alguns com o reforço positivo (como a proposta do cadastro positivo e o bônus por mérito), e outros, infelizmente são necessários para as pessoas que não respeitam o próximo, que impõem limites, assim como fazemos para educar os nossos filhos.
    Não esqueçam, quem ama educa.
    Quem negligencia a educação do povo e o abandona à própria sorte, é porque está se lixando, e não é o caso do governador Serra, sempre preocupado com os valores humanos.

  11. Araújo comentou:

    Madre Teresa de Calcutá afirmou que o pior erro do ser humano é o egoísmo.
    Assim age todo aquele que se torna dependente de um hábito que causa prejuízos a si próprio e a terceiros, mas considera a satisfação de sua vontade desesperada como um ato de liberdade.
    No caso da lei anti-fumo, ninguém é proibido de fumar, pois não há nenhuma atitude autoritária contra o fumante. Nada tão autoritário quanto o que o fumante faz quando nos obriga a inalar a fumaça contaminada com o que vem do interior do organismo do fumante. Quem sabe até vírus de gripe.

  12. Política do fumo agora precisa da política sem fumo

    O problema não e candidatos, e a definição de tudo como deve ser as seqüências das prioridades de tudo, para eliminar a continuação antes de todos acordarem

    E o sistema carrapato deve ser desmontado, porque esta passando como se fosse uma herança de direito de pegar, o que e de todos como se você seu

    Assim em quase tudo, as diversas instituições estão mais servindo para fazer milionários e bilionários, sem plantar fumo nem produzir, isso explica porque se mantêm, as crianças dos pobres fora e longe das escolas

    E quando tem a qualidade e tão distante da realidade que já não serve nem para ser ladrão

    Por isso a cura vem com o resumo do futuro no projeto felicidade para todos, transformando todos beneficio num só em vida

    Já esta ficando visível no presente que não precisa mais de tantos políticos principalmente com o avanço da tecnologia onde todos vão saber como tudo funciona a favor dos mesmos

    Ainda mais que tudo vai se suceder entre esse ano antes durante depois do ano de 2015 ficando tudo as claras, se no presente ate cheiradores de cola mendigo sabem que estão na rua servindo de amostra para dar lucro com a desgraça alheia, imagina o resto quando estiver sabendo

  13. Parabens ao nosso governador acertou em cheio com essa lei, FALTA AGORA ELE ACERTAR na Segurança e colocar policiamento não nas esquinas e sim DENTRO DAS FAVELAS e da PERFIFERIA.
    abraços

  14. Rose comentou:

    Eu concordo com quem critica a política irresponsável de crédito fácil para a compra de automóveis, sem critérios, nem planejamento.
    Basta verificar que consequências isso pode acarretar. Não somente o trânsito fica insuportável, como também o ar que respiramos.
    Certas facilidades poderiam ser oferecidas apenas para quem não tem carro próprio, como no caso dos financiamentos da casa própria. Assim como, seria interessante realizar uma troca na frota de carro velho, que poluem demais.
    Mas, do jeito que tem acontecido nesses últimos anos, criou-se a idéia de compra de dois veículos ou mais por família.
    A indústria automobilística agradece.

    Esqueci de falar sobre a lei antifumo, nesse caso, o cidadão que cuida da saúde e exige qualidade de vida agradece.

  15. Raul,
    É impressionante ver um fumante em ação, especialmente em tempos de gripe suína, em recinto fechado. Não se trata apenas de um viciado imbecil que, por ser também idiota, sente-se feliz e realizado exercendo o seu de envenenamento coletivo.
    Para eles a possibilidade de doença grave não basta! Foi preciso a criação de uma lei específica de combate e proteção, inspirada por um Governador corajoso, que há muito já vem dando provas em situações semelhantes sobre matéria de saúde pública, desde os tempos de Ministério da Saúde.
    Parabéns Governador Serra, pelo gol de placa! O Brasil agradece.

    Edmilson

  16. Nikacio lemos comentou:

    Vergonhoso, PIZZA NO AR !

    Se voces da Oposicao nao tinham condicoes reais de enfrentar os absurdos deste governo corrupto, entao porque resolveram desafia-los ?
    Desculpem, + voces da Oposicao envergonham o Brasil por sua falta de oposicao de verdade.
    Alem de covardes, serao vistos como colaboradores para grandes Pizza e colocando no rosto de cada brasileiro o nariz de palhacos .
    Nas proximas eleicoes voces serao as maiores vitimas , porque neste ACORDAO o governo saiu por cima e este mesmo governo vai mostrar que sao baratos e aceitam facilidade qualquer acordo .
    VERGONHA ESSA OPOSICAO COVARDE !

    Minha modesta Opiniao .

    Nikacio Lemos
    23 anos

  17. Elenilda PSA comentou:

    Pra quem fuma deve ter sido horrível! Pelo menos agora da para almoçar, tomar café e sair do ambiente sem ficar fedendo a tabaco e o pulmão agradece. Agora falta a maioria dos fumantes saber onde jogar suas pitucas acesas, já vi uma cair numa criança, não sei como ficou preso no cabelo dela, imagine a agônia da criança. Eu não sei pq este vício faz com que a maioria perca a educação e mostre um tremendo egoísmo, um desrespeito terrível ao seu próximo. Ainda falta consciência, para muitos, de seus atos mal-educados.

  18. Rose comentou:

    Para quem tem o mínimo controle de seus atos e emoções percebe o mau cheiro e a sujeira das bitucas, assim como enxerga o desespero daqueles que são escravos de um vicio que incomoda tanto, como manifestação de egoismo, desrespeito e falta de educação.
    Não sei quem conseguiu convencer a humanidade que o fumo traz alguma forma de benefício, como aliviar tensões ou parecer tão charmoso como os astros do cinema. Na minha modesta opinião um fumante parece mais um Jeca Tatu.
    Não há proibição alguma que esses dependentes satisfaçam seus instintos, solicita-se, apenas, que por algumas horas tenham controle de suas necessidades e força de vontade para que os demais também tenham liberdade de escolha.
    Agradecemos a coragem do governador José Serra.

  19. PAULO MATOS comentou:

    CARO RAUL:

    É sempre preciso ir ao fundo para analisar questões.Minha posição contra este veneno capitalista é notória. Em meu blog existe uma série de artigos antigos de minha autoria sobre “o direito e matar” das indústrias de cigarros e sua reivindicada liberdade” de propaganda, com o que vencem sempre junto com as de bebidas os embates nas casas legislativas, sabemos com que argumento$. As posições de inúmeros filósofos sobre o conceito de liberdade. Mas não cabe ao estado impor nem determinar normas de comportamento. São típicas do nazi-fascismo, como faz Kassab com suas medidas pretensamente assépticas do urbano.É preciso refletir sobre esta postura associada ao comportamento da direita. Cuidado com ela.

    Paulo Matos

  20. Toninho comentou:

    Aos fumantes que justificam seu hábito como “sei que faz mal, mas fumo e essa é uma decisão pessoal, etcc” vou dar apenas um argumento.
    A ENORME CONTA DA SAUDE, principalmente no SUS, causada pelo cigarro, é paga por todos nós.. fumantes e não fumantes. É justo ??

    O Vício é individual … mas seu Custo é coletivo

Nome:

Email:

Site:  

Comentar: